Como saber se a irrigação por aspersão é a melhor para sua lavoura?

A irrigação por aspersão é um dos métodos mais comuns em lavouras de todo mundo. Essa popularidade se dá graças à versatilidade e adaptação deste modelo. Contudo, é válido destacar que a aspersão não se trata de um dos métodos mais recomendados quando o assunto são os tipos de irrigação disponíveis.

Isso porque, é preciso avaliar uma série de fatores para determinar o melhor método, afinal, o resultado mais adequado é aquele que se adapta corretamente ao tipo de sistema. Sendo assim, entender melhor sobre suas principais características de uso é fundamental para não errar na sua escolha.

Pensando nisso, preparamos um miniguia com todos os detalhes sobre a irrigação por aspersão. Continue a leitura e saiba mais sobre esse sistema!


Método ou sistema de irrigação?

Embora algumas pessoas ainda possam ter dúvidas sobre os termos, método e sistema de irrigação têm significados distintos. Em via de regra, o sistema de irrigação está relacionado a um conjunto de equipamentos e dispositivos necessários para a realização da irrigação.

Por outro lado, os métodos são o que tudo aquilo que está ligado a aplicação da água nas culturas. Geralmente eles se relacionam com mais um mesmo sistema de irrigação. Vale ainda lembrar que existem quatro tipos de métodos de irrigação, são eles: por aspersão, superficial (ou superfície), localizada ou subterrânea (sub superfície).


O que é irrigação por aspersão, afinal?

Em resumo, a irrigação por aspersão é um método de irrigação que consiste no trabalho realizado pelos aspersores para expelir a água. Sem dúvidas, esse método — que simula a chuva na região irrigada — é um dos mais populares na agricultura. Isso porque, ao simular a chuva, a água é projetada sobre toda extensão de folhagens na lavoura e o solo.

Para simular este efeito, os sistemas de irrigação por aspersão utilizam uma série de dispositivos e componentes que fazem o bombeamento, transporte e distribuição de água por toda a cultura, favorecendo assim o seu adequado desenvolvimento.

 

Sistema de aspersão convencional

Sistemas convencionais normalmente são aqueles caracterizados por utilizar os componentes tradicionais da aspersão, como moto bombas, tubulações e aspersores. A vantagem é que estes sistemas podem se mover ou ficar em um local fixo no campo. Se móveis, os aspersores cobrem uma área maior, já que ele pode se movimentar por toda extensão da lavoura. Porém, se fixo, sua cobertura é limitada e, por isso, deve se dar de forma estratégica a fim de otimizar o seu uso.


Sistema de aspersão mecanizado

Sistemas de aspersão mecanizados são comumente alocados em estruturas metálicas que se movem por toda área cultivada para realizar a irrigação. Com a movimentação da aspersão, feita por meio de tratores ou pela pressão existente nos tubos, essa torna-se mais uma oportunidade de otimizar o processo nas lavouras, que já conta com sistemas muito utilizados, como o pivô central, que realiza movimentos circulares.


Quais as vantagens da irrigação por aspersão?

Um dos principais benefícios de se utilizar a irrigação por aspersão é sua adaptabilidade em diferentes tipos de topografias, afinal, como já ressaltamos, esse é um sistema bastante flexível e versátil. Nesse contexto, regiões de alto relevo, por exemplo, não precisam passar por intervenções ou obras de adaptação.

O sistema é também muito ajustável em relação ao controle de lâmina de água ou por sua disposição no campo. Diferente de outros sistemas, na irrigação por aspersão o controle do volume de água aplicada no campo pode ser controlado. Sendo assim, ele modifica-se de acordo com as necessidades de cada tipo de cultura irrigada.


Desvantagens

Assim como os demais métodos de irrigação, o sistema por aspersão também apresenta algumas desvantagens. A principal delas é sua suscetibilidade a ventos fortes, pois eles podem comprometer as áreas de distribuição da água. Em razão da irrigação de folhagens, a irrigação por aspersão também pode deixá-las em condições desfavoráveis de crescimento, uma vez que permite a proliferação de doenças.

Diante desse contexto, vale a pena considerar todos os pontos positivos e negativos, haja vista que cada cultura pode demandar uma técnica específica. Ademais, a irrigação por aspersão depende do uso de energia elétrica ou de motores ligados a combustão para funcionar adequadamente, o que também contribui para elevar o seu custo.

Concluindo, a irrigação por aspersão é um método extremamente popular e um dos que mais se desenvolveu no Brasil nos últimos anos. Com vantagens muito positivas em relação a produtividade para pequenos e médios produtores, contribuem também para mitigar as consequências negativas da seca, bem como otimizar as áreas irrigadas. Porém, é importante se lembrar de avaliar as necessidades da sua lavoura antes de adotar o melhor sistema.

O que achou deste texto? Já trabalhou ou utiliza a irrigação por aspersão em sua área de cultivo? Conte aqui pra gente sua experiência com esse método nos comentários!