Evapotranspiração: o que é e como utilizar o processo em favor da sua plantação

A evapotranspiração é parte essencial de um processo cíclico natural que devolve à atmosfera a água recebida pelo solo por meio das precipitações hídricas, ou seja, pelas chuvas. Esse processo está presente em todos os locais em que há grande concentração de água como oceanos, lagos, rios, além de solos e vegetações diversas.

Neste post vamos falar sobre em que consiste a evapotranspiração, quais são as especificações da evaporação e transpiração, além dos benefícios que este processo pode trazer para as plantações e para a qualidade das plantas. Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto.


O que é evapotranspiração?

A evapotranspiração é a junção de dois processos distintos, porém relacionados entre si: a evaporação e a transpiração. No primeiro caso, a evaporação consiste na transformação da água do estado líquido para o gasoso, ou seja, quando há incidência de luz solar ou de alguma outra fonte de aquecimento, a água pode evaporar e subir à atmosfera.

No segundo caso, a transpiração nas plantas acontece quando a água absorvida do solo sai em transpiração pelos estômatos, que são pequenas aberturas na epiderme da folha e que serve para fazer a troca de gases.

Portanto, a evapotranspiração é quando a água sai das plantas e volta para a atmosfera. Esse retorno à atmosfera é parte do ciclo natural que se inicia com a chuva, depois absorção pelo solo, e evapotranspiração pelas plantas.


Qual a importância da evapotranspiração na agricultura?

A evapotranspiração possui relação direta com a hidratação das plantas, que é um elemento essencial na sobrevivência das culturas. É impossível para qualquer plantação se manter viva sem alguma fonte de irrigação.

Esse sistema cíclico de retorno da água para a atmosfera constitui 70% da quantidade de água precipitada no solo, ou seja, a chuva. A mensuração dos níveis de evapotranspiração é essencial para que se saiba quanta água é necessária para a hidratação das plantações, o rendimento das bacias hidrográficas.

Além disso, é possível mensurar qual é a porcentagem de utilização da água pela população, afinal, os recursos naturais não são infinitos e é preciso saber como retornar o recurso à sua origem e manter o ciclo em funcionamento para a manutenção da vida.


Quais são os tipos de evapotranspiração?

A evapotranspiração pode ser observada em 4 tipos diferentes. Confira a seguir quais são eles:


Evapotranspiração de referência (ETo) ou potencial (ETp)

A única coisa que muda entre os dois termos, referência e potencial, é a época em que foi utilizado cada um. Hoje em dia, o primeiro termo é mais comum. Nesse tipo, são considerados os fatores climáticos, incidência solar, temperatura, umidade do ar, velocidade do ar, e cobertura do solo.


Evapotranspiração real (ETR)

Nesse tipo de análise da evapotranspiração, as culturas podem apresentar ou não estresse hídrico. No primeiro tipo, apenas culturas sem restrição hídrica são observadas; neste segundo tipo, as condições meteorológicas reais que estão em análise.


Evapotranspiração da cultura (ETc)

A determinação da evapotranspiração nesse caso é feita quando as culturas estão crescidas e desenvolvidas em boas condições. Nesse caso, a área de bordadura é ampla e não há maiores restrições. A ETc é calculada através da fórmula ETo x Kc. O Kc significa coeficiente de cultura e é variável de acordo com a área foliar.


Evapotranspiração real da cultura (ETr)

Neste caso não apenas as condições meteorológicas são analisadas, mas também as condições de cultura e o manejo do solo. O que é analisado aqui é a condição real do campo, não há área de bordadura e analisa-se a conjunção desses dois com a influência do solo. O cálculo é feito da seguinte forma: ETr = ETo x Kc x Ks.


Como o fenômeno pode aumentar a produtividade na agricultura?

A irrigação costuma ser uma das maiores preocupações dos agricultores, afinal, esta depende de condições climáticas e de um cuidado maior para prover o que o clima, por vezes, pode não ser capaz. Neste sentido, a evapotranspiração constitui uma forma natural de manter certa umidade das plantas apenas fazendo parte do ciclo natural de devolução do recurso recebido.

Para que o processo seja bem-sucedido, é preciso se atentar para a qualidade do solo e se este está sendo capaz de reter a água para que as plantas possam sobreviver e crescer saudáveis. Como foi dito anteriormente, solos mais antigos costumam ser mais fáceis para o sucesso desse processo. De qualquer forma, o ciclo hídrico pode beneficiar o plantio.

O que achou desse texto? Já observou o processo de evapotranspiração na sua plantação? Comente abaixo sobre sua experiência com esse processo.